Como Realizar a Autodefesa Energética

Artigo_Como Realizar a Auto Defesa_Fatima Alves

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Autor:

Fátima Alves

Quando se fala em energia, em primeiro lugar devemos ter em mente que nós somos o resultado da energia que geramos. E esse composto é a somatória de nossos pensamentos e sentimentos.

Quando pensamos, emitimos energia e quando sentimos, também emitimos energia. Portanto, toda vez que ficamos com pensamentos negativos ou sentindo raiva de alguma pessoa, estamos emanando uma energia de baixo nível e fatalmente baixamos nosso padrão vibratório, atraindo para perto de nós consciências (espíritos) desse nível.

Além dessas energias afetarem nosso corpo físico, afeta também o mental e o espiritual, pois essas energias geradas voltam para nós mesmos.

Uma parte dessa energia fica no ambiente e outra parte fica com a própria pessoa que a gerou. Por isso, o que é mais razoável e inteligente é nos esforçamos sempre para manter nossos pensamentos e sentimentos em um bom nível.

Mas não é fácil fazer isso, porque muitas vezes não temos conhecimento sobre o assunto, não sabemos o quanto esse baixo padrão energético pode prejudicar a nossa vida em todos os âmbitos.

A autodefesa energética requer bastante conhecimento do plano espiritual e dos processos dos chacras, pois temos que saber o que acontece nos ambientes que frequentamos, nos relacionamentos familiares, afetivos, sexuais. E entendendo esse contexto, que é amplo, teremos subsídios e conhecimento para poder nos defender nas várias situações e casos específicos.

O que você deve fazer, por exemplo, com uma pessoa que vive contando coisas ruins da vida dela, que é reclamona, que está sempre numa pior? Se você ficar ouvindo essa pessoa, sua vida também começará a andar para trás e tem uma razão bem lógica para isso acontecer. Com o conhecimento, você vai aprender a agir com assertividade com essa pessoa, afastá-la de sua vida ou orientá-la de maneira correta para que ela tome outra atitude e melhore seu contexto emocional e energético.

Uma eficiente autodefesa energética começa policiando os próprios pensamentos. Sempre que você se perceber com devaneios negativos em relação a você mesmo ou a outros, pare o processo. Tente refletir sobre a situação com racionalidade, sem interferência do seu emocional e melhore o padrão de seus pensamentos. Você estará alterando também as energias à sua volta, e nesse momento, o problema, que era grande, pode se mostrar mais simples, porque você conseguirá enxergar a situação com mais clareza e coerência.

Para se autodefender também é preciso saber usar as energias. Existem técnicas específicas para isso. Saber circular as próprias energias afasta consciências indesejáveis, equilibra os chacras, harmoniza a parte física, mental e espiritual e desfaz bloqueios energéticos que poderiam se transformar em doenças físicas. Aprender a fazer exteriorização de energias no ambiente para deixá-lo mais saudável e harmonioso é outra técnica muito eficiente. Mas ambas devem ser feitas com conhecimento, pois quando lidamos com o âmbito espiritual, existem muitas variáveis que devem ser consideradas, evitando assim qualquer prejuízo energético e/ou espiritual pelo uso inadequado das ferramentas disponíveis.

Outros conteúdos