A Energia dos Pensamentos

A Energia dos Pensamentos

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Autor:

Fátima Alves

Você já parou para pensar que tudo que nos cerca é energia? E que, inclusive, nossos pensamentos geram energia? Se pararmos para prestar atenção nisso, podemos constatar que é possível mudar qualquer padrão à nossa volta, para pior ou para melhor.

Tudo começa em nosso pensamento. Nós agimos de acordo com o que pensamos e nosso comportamento determina o que nós somos. Em resumo, nós somos o que pensamos. Mas o que isso significa?

Significa que dependendo do padrão de pensamento, nossa vida pode ser muito boa ou muito ruim. Isso influencia também o relacionamento social, familiar, profissional e afetivo. Se o meu padrão de pensamento a maior parte do tempo é voltado para desgraça, pessimismo, maledicência, baixo astral, mau humor, palavrões (termos chulos e de baixo calão) etc., que tipo de energia estarei gerando a minha volta? E que tipo de espíritos vou atrair para perto de mim? Só energia de má qualidade e espíritos muito ruins.

Mas se ao contrário disso, meu padrão de pensamentos a maior parte do tempo estiver voltado para o otimismo, alto astral, bom humor, colaboração com o próximo, boa vontade, projetos de vida etc., então a energia a minha volta será de muito boa qualidade e atrairei espíritos desse nível, voltados para o bem. E quando estamos nesse padrão de pensamento, nosso dia a dia flui com mais facilidade, os problemas são contornados de forma mais tranquila, pessoas boas aparecem para ajudar, os relacionamentos são mais agradáveis e felizes, temos mais energia e disposição para viver, fazer planos e construir uma vida feliz.

Com o poder da energia de nossos pensamentos podemos fazer construções de luz levando felicidade para nós mesmos e para nosso próximo ou podemos destruir nossa vida e levar as trevas para todos os lugares que frequentarmos. Isso é sério.

Todos nós queremos a luz, então, temos que aprender a criar a luz. Podemos começar observando nosso pensamento no decorrer do dia. Prestar atenção no que eu penso de mim mesmo, do meu vizinho, sobre a vida, se tenho mau humor, se sou pessimista. Será que eu colaboro mais do que reclamo? Será que meus pensamentos são de sorrir para as pessoas e a vida ou são pensamentos ranzinzas?

Essa análise sincera nos fará perceber quais são os tipos de pensamentos dominantes que temos no dia a dia. E quando passo a saber, exatamente, o que eu penso, eu estou levando esse conhecimento para a consciência e então eu também passo a ter condições de modificar esse padrão. Essa tarefa exige esforço, força de vontade e trabalho. Mas ninguém constrói luz sem trabalho.

Tudo em nossa vida é mutável. Podemos mudar qualquer coisa que quisermos, inclusive e principalmente nossos pensamentos. Se você quer criar a luz, trabalhe em direção a ela.

Outros conteúdos